Livro – As Esganadas

As Esganadas

Jô Soares, Brasil, 2011

Sinopse: Um assassino está à solta, em plena Rio de Janeiro da década de 30. Suas vítimas são as rotundas, as roliças, as redondas, enfim, as gordas mais esganadas da cidade. O assassino é conhecido do leitor desde a primeira página. Resta saber como, quando e por quem o maníaco será pego. 

Curiosidade: O livro se passa em 1938, ano de nascimento do autor. O Jô, aliás, tem uma biografia bem interessante. Nasceu no Rio de Janeiro em 1938, se educou na suiça, viveu nos Estados Unidos e regressou ao Brasil à tempo de seu pai perder todo o dinheiro da família na bolsa de valores. Queria ser diplomata, mas enveredou pela carreira artística. O resto se conhece. Fato é que o Jô tentou neste livro resgatar um pouco da infância que não viveu no Rio de Janeiro da década de 30, mas que de alguma forma fez parte. E faz um retrato bacana da cidade e da época, com direito à Confeitaria Colombo, Jockey Clube, Filinto Müller e por ai afora.

Critica: Achei regular, mas deve ser melhor livro do Jô, pois foi o primeiro eu consegui ler até o final. Como bem pontuou o meu irmão, é recheado das coisas que só o Jô acha engraçado. Agora vou dizer uma coisa, como o jô está nojento nesse livro, einh? O assassino é repulsivo – Magricelo, doente, necrófilo, um horror. Sobre o texto em si, o grande “tchan” é a questão de se saber desde o princípio quem é o assassino. Quando eu li à respeito achei “opa”, algo original. O livro deve ser narrado da perspectiva do assassino, o mistério de como e por quem ele é pego deve ser algo engenhoso, algo que nos prende a atenção tanto quanto não saber quem é o assassino nos prende… lamentavelmente, não é nada disso. Trata-se apenas de mais um livro narrado em terceira pessoa, com um mistério a menos. Bastante regular mesmo. Se é verdade que o Jô seriamente aspira se tornar um imortal, coitado, nunca será.

Entrevista à Pedro Bial: Fiquei acordada até as duas horas da manhã para assistir a entrevista do Jô no Programa do Jô. Foi interessante, mas achei o Pedro Bial meio maniaco.  O Jô, que tende a ficar bastante desconfortável quando sai do seu papel – vide entrevistas com outros humoristas, em que ele fica completamente eclipsado, mais do que isso, eclipsa a si mesmo – até que tentou colaborar bastante com a própria entrevista. Mas enfim, assistam ai e opinem. No mínimo, vale o inusitado de ver o Jô sendo entrevistado no próprio programa.

Esta entrada foi publicada em Eu li: Ficção com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

3 respostas a Livro – As Esganadas

  1. Ricardo diz:

    Concordo totalmente com a sua análise do livro. Achei que os personagens soaram muito forçados, não possuem uma grande profundidade, são unidimensionais, já que ninguém foge das características iniciais dadas aos mesmos. O pior de todos é o ajudante do delegado, verdadeiro Jar-Jar Binks da obra!
    Parabéns pelo blog!

  2. Rachel diz:

    Olá!
    Li o livro recentemente e também achei regular (e nojento), como você disse, e com personagens forçados, como o Ricardo comentou. A justificativa para o assassino cometer os crimes…hummm (torci o nariz, rs)… As coisas não são tão “simples”/lineares assim!
    Beijos

  3. dsoares08 diz:

    É verdade, rache! Não tinha pensado na perspectiva psicológica do motivo do crime. Bem “simples assim” mesmo!
    Valeu pelos comentário, Ricardo!
    Beijocas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s