Livro – Tigre, Tigre

Tigre, Tigre

Margaux Fragoso, Estados Unidos, 2011

“Passar tempo com um pedófilo é como estar drogado. É como se eles (pedófilos) fossem crianças também, mas com um conhecimento que as crianças não têm. Eles conseguem fazer o mundo de uma criança… incrível, de alguma forma. E, quando isso acaba, é como parar de usar heroína e, por anos, elas (as crianças) não conseguem parar de perseguir o fantasma dessa sensação.”

Sinopse: Margoux tinha apenas sete anos quando conheceu Peter em uma piscina pública de Nova Jersey. Peter não era um adulto comum. Se o colocassem em uma fila de cinquenta homens, com a mesma idade e o mesmo tipo físico, ainda assim ele se destacaria dos demais. Naquele dia, em Nova Jersey, Margoux não conseguiu resistir àquela cena em que dois garotos, só um pouco mais velhos, se divertiam a valer com o pai, que irradiava a felicidade de uma criança. Sem saber que estava mudando sua vida, Margoux se aproximou do grupo e timidamente perguntou: Posso Brincar com vocês?

“Tigre, Tigre” conta a história real da autora e de seu relacionamento de quinze anos (dos sete aos vinte e dois) com o homem da piscina, na época com cinquenta e dois anos. Uma narrativa franca e sem julgamentos que nos ajuda a compreender a pedofilia para muito além do clichê. Um livro certamente sem igual.

Crítica: Um dos livros de não-ficção mais interessantes que eu já li em toda minha vida. Muito surpreendente e confuso em alguns momentos, principalmente porque em grande parte do livro, o “monstro” parecia ser o adulto mais estável perto dela. Ler este livro é uma grande experiência humana, porque a autora expõe relações que são tão complexas que não são imagináveis para as pessoas que nunca foram submetidas a nenhuma situação de abuso. Um dos momentos mais marcantes do livro para mim é a briga que Margoux tem com seu pai, onde ele diz: “Antes de tudo, defenda a sua honra. Se um dia tentarem te estuprar, peça para que te matem. É melhor morrer do que ser violentada na sua honra.” E a conclusão da autora: Conversem com os seus filhos e deem liberdade para as crianças. É o segredo e o silêncio que permite que o mundo dos pedófilos possa existir.

Para ver na telinha: Na mesma época em que li este livro vi um filme do Clive Owen chamado “Trust”. É um filme extremamente interessante que também trata do tema do abuso, no caso, de uma adolescente, filha do Clive Owen. Abaixo o trailer. 

Gostou? Então leia também:

Entrevista com Margoux Fragoso, autora de “Tigre, Tigre”

3096 dias, livro de Natasha Kampush, a austríaca mantida dez anos em cativeiro por seu sequestrador.  

O ano do tigre na literatura

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Eu Li: Biografia com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s