Livro: A maldição do espelho

A maldição do espelho

Agatha Christie, Inglaterra, 1962

Sinopse: Uma velha casa, novos habitantes. O “desenvolvimento” também chegou a Saint Mary Mead, Inglaterra. Gossinton Hall, uma antiga propriedade vitoriana que já foi palco de “Um corpo na biblioteca”, é hoje habitada por gente do cinema. Uma famosa atriz, seu devotado marido e uma série de empregados – que se dirigem aos patrões pelo primeiro nome – moram hoje na antiga casa do Coronel Bantry, já falecido. Nela um novo assassinato ocorrerá. Após tagarelar alegremente durante uma recepção em Gossinton, uma convidada inconveniente sente-se mal e morre. As análises não deixam dúvidas: Envenenamento. Mas quem seria a vítima deste crime? Uma interiorana desinteressante ou a famosa estrela do cinema? Só Miss Marple poderá solucionar este mistério.

Curiosidades: Este livro foi dedicado à Margaret Rutherford (“Para Margareth Rutherford, como adimiração.”), atriz que interpretou – em estilo pastelão – a intrépida Miss Marple em várias adaptações cinematográficas. O Primeiro filme que Margaret Rutherford fez como Miss Marple foi “Murder, she said”, uma adptação de “Testemunha ocular do crime”. O filme é de 1961, ano que antecede a publicação de “A Maldição do Espelho”. Logo na seqüência, Margaret interpretou Miss Marple em “Murder at the Gallop” (1963), “Murder most foul” (1964), “Murder ahoy” (1964) e “The alphabet murder” ( em participação não creditada em 1965).

O marido de Margaret Rutherford, o ator Stringer Davis, também aparece nos filmes como Mr. Stringer, um amigo fiel de Miss Marple que não existe em nenhum dos livros de Agatha Christie. A vida familiar de Margaret Rutherford, alias, é bastante interessante: Uma mãe suicida, um pai que assassinou o próprio pai e um filho adotivo que fez uma cirurgia de troca de sexo na longínqua década de 60. Para a gente ver como artista é artista desde sempre. Alias, uma das coisas mais curiosas de “A maldição do Espelho” é o fato de Marina Greg, a atriz do livro, também ser chegada em adotar criancinhas desamparadas. Angelina Jolie na veia.

Em 1964, Margaret Rutherford abocanhou o Oscar e o Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante por sua atuação em “The V.I.Ps”, filme em que atuou ao lado de Elizabeth Taylor. Elizabeth Taylor, diga-se de passagem, também deixará sua marca no universo “christiniano”, quando anos mais tarde interpretará a diva Marina Greg, de (adivinha?) “A maldição do Espelho”.

Leia o livro, veja o filme: Eu li este livro em uma edição da Nova Cultural, de 1987. É parte de uma coleção chamada “Campeões de bilheteria”. O livro traz no verso a frase “Veja o filme, leia o livro”. Faço aqui, então a indicação do contrário: Depois de ler “A maldição do espelho”, assista a adaptação para o cinema do diretor Guy Hamilton, com Elizabeth Taylor no papel de Marina Greg. O filme é uma “superprodução” dos anos 1980 e é muito bacana.

Comentário: Uma leitura rápida e divertida.  Eu já havia assistido o filme de “A maldição Espelho” há muitos anos, mas não lembrava nada do enredo. Fica a indicação para os leitores de parada de ônibus e quem mais estiver querendo ler só pra relaxar.

Esta entrada foi publicada em Eu li: Agatha Christie, Eu li: Ficção com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Livro: A maldição do espelho

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s