Livro – A mão misteriosa

A mão misteriosa

Agatha Christie, Inglaterra, 1942

Sinopse: Romance ambientado na pequena Lymstock, lugarejo onde os irmãos Jerry e Joanna Burton escolhem para se refugiar. Um belo dia, Jerry recebe em meio à sua correspondência, uma carta anônima, com uma série de acusações indecorosas contra ele e sua irmã. Teriam os forasteiros, dois londrinos modernos e despojados, despertado a ira de algum dos habitantes de Lymostock? Logo Jerry e Joanna descobrem que não apenas eles estão sendo alvo das carta anônimas. Quase todos os habitantes da cidade as estão recebendo. Deste momento, não tarda até que uma morte ocorra. Culpa das cartas? Este é o mistério que Jerry tentará solucionar, mas só o conseguirá com a ajuda de uma especialista, devidamente recrutada para a ocasião: Miss Marple.

Curiosidade: Veja o que Agatha Christie diz sobre este livro em sua auto-biografia:

“De todos os meus livros policiais, os dois que mais me satisfazem são ‘A Casa Torta’ e ‘Punição para a Inocência’. Com grande surpresa minha, ao relê-los outro dia, achei que há mais um que me dá real satisfação: ‘A Mão Misteriosa’. É um grande teste reler o que escrevemos há dezessete ou dezoito anos. Nossos pontos de vista mudam. Alguns livros não resistem à passagem do tempo.” Fonte: Dos seus e dos outros (Blog A casa torta)

Se a autora, em sua própria auto-biografia no fim da vida, diz que a obra é boa, é um bom indício de que é mesmo!

Miss Marple: Neste livro Miss Marple só aparece no final. Mas aparece. Quando você começa a pensar que se enganou, que este não é um livro da Miss Marple, ela aparece.

Filmes: Curta aqui duas adaptações em vídeo para “A mão misteriosa”. O primeiro vídeo conta com Joan Hickson, como Miss Marple. Este segundo me parece ter mais qualidade e ser mais intelegível para se assistir sem legenda, mas também tem mais liberdades em relação ao enredo.

Comentário: Muito bom, bem melhor que “Um corpo na biblioteca”. Você cria grande empatia com o narrador, Jerry Burton, dá até vontade de ver ele em outros livros (coisa que, até onde me consta, não acontece). Quem já leu “Estranha presença”, um livro que não tem nada a ver com Agatha Chrisite, vai perceber que a relação do Dr. Faraday com Caroline Ayres é bastante semelhante à relação de Jerry Burton com Megan Symmington. Quando eu li “Estranha presença”, lembro de ter achado este traço bastante original., mas vejam que Agatha Chrisitie já havia feito isso setenta anos antes. O interessante é que a época em que “A mão misteriosa” foi escrito, é a mesma época em que “Estranha Presença” foi ambientado, com apenas alguns anos de diferença já que o segundo se passa no pós-guerra. Se isso é mera coincidência, plágio ou tem alguma explicação social, histórica, antropológica, ou o que for, não sei. Fato é que há um paralelo.

Finalizando, “A mão misteriosa” é uma boa leitura, especialmente para quem estiver na fase “parada de ônibus” em que me encontro. Mesmo com pouca Miss Marple, vale a pena.

Esta entrada foi publicada em Eu li: Agatha Christie, Eu li: Ficção com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s