Livro – Todo mundo que vale a pena conhecer

Todo mundo que vale a pena conhecer

Conceito: 2

Gênero: Mulherzinha

Bette Robinson tem 27 anos e trabalha em um banco. Tem um emprego que não é exatamente a sua vocação. Na realidade deveria ser algo temporário, que ajudasse apenas a pagar as contas por um tempo. Mas as paginas do calendário foram virando e Bette foi permanecendo no mesmo lugar.

Tudo parecia muito estável e monótono até que um dia o irritante chefe de Bette passou dos limites, sem saber que seria a última vez. Num arroubo de fúria, as palavras simplesmente lhe escaparam pela boca: Eu me demito!

Não demora muito para que o influente tio de Bette entre em cena. Will é um famoso colunista gay, que curiosamente acabara se tornando um conservador republicano de mão cheia. Will saca de sua exclusiva agenda telefônica um emprego que finalmente liberta Bette dos odiosos terninhos monocromáticos do mundo das finanças. Ao invés disso, Relações Públicas. Este é o caminho que sua sobrinha deve trilhar rumo à mais dinheiro, melhores roupas e, é claro, um pouquinho de diversão inconseqüente.

Bette começa, então, sua jornada neste mundo de glamour e aparências, onde só entra quem é convidado. Mas é do lado de fora que podem estar todas as respostas que ela procura.

Comentário: Este livro melhorou o conceito que eu tinha à respeito da Lauren Weisberger, a julgar pelo outro livro dela que eu li “À caça de Harry Winston”. Esse é bem escrito, apesar da história ser absolutamente a mesma de “O diabo veste prada”. A heroína também tem vinte e poucos anos, também é escritora, também quer encontrar algo mais significativo do que o seu trabalho insípido e também acaba tendo uma grande epifania após uma breve passagem pelo mundo vazio da moda, riqueza e badalação.  O mocinho também é um padrão: Tal qual o namorado da Andy, de “O diabo veste prada”, o príncipe em questão também é cheff de cozinha.

No começo, eu fiquei pensando porque iam fazer filme de “À caça de Harry Winston”, se esse livro era bem melhor. Aliás, é bem interessante conhecer os bastidores da produção dos grandes eventos e das grandes marcas, como a Blackberry, a Playboy, etc. Mas do meio para o final compreendi que não tinha como haver dois “O diabo veste prada”. E o Diabo Veste Prada é melhor mesmo.

Mas é uma leitura bastante satisfatória. E descobri que existem cachorros hipoalergênicos, o que signigica que a leitura além de divertida, foi também um pouquinho edificante 🙂

Leia também: Lauren Weisberger já tem um novo livro: Last Night At Chateau Marmont (ainda sem tradução). Confira aqui.

***

Não entendeu o que significam os conceitos? Veja como este Blog dá notas:

Resolvi roubar o sistema de notas da minha faculdade para dar notas aos meus posts literários. Assim:

de 0 a 5,9 = Conceito 0;
de 6 a 6,9 = Conceito 1;
de 7 a 7,9 = Conceito 2;
de 8 a 8,9 = Conceito 3;
de 9 a 10 = Conceito 4;


Anúncios
Esta entrada foi publicada em Eu li: Ficção com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s