Dica de Filme: Vincere

Vincere

Em homenagem à deliciosa chuva que cai nesta bela cidade de italianos onde vivo, resolvi indicar um filme ótimo que eu assisti ontem. O nome é “Vincere” e conta a história de Ida Dasler, primeira esposa e mãe do filho mais velho de Benito Mussolini.

A história começa em 1914, quando Mussolini era ainda um jovem e cabeludo militante do Partido Socialista Italiano. Ida o conhece em meio à reuniões e passeatas da época. E se apaixona perdidamente.

A pesquisa que tornou o filme possível é trabalho do jornalista Marco Zeni, que em 2000 desenterrou a história proibida da juventude do Duce. Ida era uma mulher independente e emancipada para a época. Era dona de um Salão de Beleza em Milão e não exitou em vender tudo, para apoiar a fundação do Jornal “Il Popolo d’Itália”, quando o seu Benito rompe com o PSI e deixa o “Avanti”.

O que Ida não sabia era que não se pode confiar em comunistas de bigode. Mussolini deixa o Partido Socialista Italiano por ser contra a sua política pacifista em relação a I Guerra Mundial. Os socialistas acreditavam que não valia a pena morrer por uma guerra burguesa. Mussolini, nacionalista, era a favor da Guerra. Deste ponto em diante, trocar o punho cerrado pela mão espalmada foi fácil. Mussolini funda as Fasci Italiani di Combattimento, formando assim o seu squadristi de camicie nereFascio, diga-se de passagem, significa feixe de varas. O feixe de varas, símbolo de união e força, vem do latim fesce, e era um dos objetos de trabalho do litor, uma espécie de oficial de justiça que na Roma antiga seguia os magistrados, para executar as decisões da justiça, com poderes de coagir e aplicar de castigos corporais.

Das Fasci surge o Partito Nazionale Fascista e do partido, em 1922, emerge Il Duce, agora casado com Rachele Guidi, que deu à luz mais cinco ducezinhos da família Mussolini.  Ida e seu filho, a quem suprimem o sobrenome e passam a chamar de Benito Dasler, são deixados para trás.

A história do filme é a história do martírio de Ida. Vi no blog da Isabela Boscov, que a idéia do autor era mostrar para a Italia de hoje, que sob Berlusconi tenta reeditar a história de Mussoli e do Fascismo, que um homem doente àquele ponto não tem condições de ser um Estadista muito melhor. Guardadas as devidas proporções, acerca do quanto é possível transpor o pessoal para o político, acho que a fórmula funciona e a tentativa é válida.

Ao lado indico um arquivo para donwload com boa qualidade. A legenda, entretanto é um problema. Assisti metade em português e metade em inglês, por isso resolvi não fazer nenhuma indicação.

Vejam o trailer do filme e comentem por aqui se gostarem! Uma boa pedida para quem curte variar um pouquinho das opções de cinema americano.

Até a próxima!

Curiosidade: Você sabia que o Partido Fascista é o único partido cuja refundação é proibida por lei na Itália? Para mais, veja a Constituição da República Italiana – Disposições transitórias e finais.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Eu vi: Filmes com as etiquetas , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s