Dica de Filme

Die Welle

Ontem assisti o filme alemão “A Onda” e gostaria de recomendar para todo mundo. A história se desenvole a partir de uma pergunta: É possível nos dias de hoje surgir novamente uma experiência política similar ao nazi-fascismo?

Instigado por esta pergunta, um professor com declaradas inclinações anarquistas, resolve propor um experimento pedagógico à sua classe: Durante os sete dias do curso, os alunos trabalharão em um projeto, o qual consiste em reproduzir na sala de aula comportamentos que seguem as linhas mestras do fascismo: “força pela disciplina, força pela comunidade, força pela ação, força pelo orgulho”.

O experimento começa pela simples imposição da ordem: Carteiras antes espalhadas aleatoriamente pela sala são enfileiradas e todos que desejam falar precisam se levantar, dirigindo-se ao professor, o “Füher” respeitosamente, reconhecendo-lhe a posição: Senhor Professor. À medida em que a classe se lembra de quais são os elementos centrais da ideologia fascista, eles são agregados ao grupo: Ao fim, eles possuem um nome (A onda), um uniforme, uma saudação e até um símbolo próprio.

Descobri que o filme é baseado em um experimento real, chamado A Terceira Onda. O experimento original aconteceu na década de 60, nos Estados Unidos, na cidade de Palo Alto. O Professor, entrevistado pela Folha de São Paulo, diz que não repetiria a idéia nunca mais: “Nunca faria isso de novo. Coloquei os alunos em perigo. (…) Uma criança perdeu a mão construindo explosivos. Era uma criança perdida, perigosa.”

Encontrei um artigo muito bacana em um blog – também muito bacana, chamado “Passa Palavra”. Segue aqui o link para quem quiser ler. Durante o filme, o diálogo dos estudantes acerca do uniforme de fato é interessante e, se analisando mais desavisadamente, passa a impressão de que a sua função é extremamente democrática. O uniforme eliminaria as diferenças entre os estudantes. Passariam, assim, a ser todos iguais. O artigo desconstrói esta análise, lembrando que a “uniformização” dos indivíduos pelo vestuário não elimina as diferenças: Apenas as fantasia. A isto já foi dado o nome de “Socialismo de Alfaiate”.

Fica como dica também, o fato de que o filme é também um livro. Vale a pena conferir!

Outra dica: Leiam o conto “O Aprendiz”, de Stephen King.  O Estilo de “O Aprendiz” (que também é um filme) é muito mais fantasioso, ainda mais em se tratando de um livro do famoso escritor de “O iluminado”. Mas é muito bom e serve como prova de que sim, o fascismo está entre nós.

O Aprendiz conta a história de Todd, um típico garoto americano, brilhante na escola, talentoso nos esportes, bonito e popular com as garotas, que um dia descobre, revirando revistas antigas na garagem de um amigo, o seu “grande interesse”: A II Guerra Mundial. Aulas enfadonhas de história na escola decepcionam o garoto que anseia por saber mais: Como é matar uma pessoa? Que cheio tem a carne humana sendo queimada?

Todd vê a chance de aprender mais sobre o seu “grande interesse” quando conhece Artur Denker, seu pacato vizinho, que vive na américa como um idoso recluso, mas que na verdade esconde um passado cruel, como um dos mais sangüinários oficiais de Hitler.

Confira também:

Vídeo de 1943 – Pato Donald contra os nazistas: Der Fuehrers Face

Esta entrada foi publicada em Eu vi: Filmes com as etiquetas . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s